sábado, 29 de novembro de 2008

Desperdício d´água







Enquanto alguns bairros de Itajaí como o centro, Fazenda e Praia Brava sofrem com a falta d´água, um caminhão lava a calçada da igrejinha da Imaculada Conceição na maior tranqüilidade. A cena foi flagrada pela equipe do DIARINHO, agora há pouco, que também denunciou o desperdício ao Semasa. A autarquia peixeira multa moradores que usam água pra lavar calçadas ou carros na cidade. Fotos Brigitte Bardot



11 comentários:

Anônimo disse...

Será que é porque algum riquinho vai casar aí logo mais?

Anônimo disse...

Não deve ser casamento. É burrice mesmo porque no serviço publico só tem burro e ladrão. Ou os dois juntos na mesma pessoa quando tem dois salários.

Anônimo disse...

não pegaram a placa do caminhão para punir os responsáveis????

V-NICOR disse...

Estive navegando pelo Blog do diarinho e não achei fotos o bairro dos Municipios em Balneario camboriu.
Aqui a Destruição Tambem foi enorme Até o dia de ontem andavamos pela rua e eu tinha a impressão de estar no Final de guerra.

Anônimo disse...

alguem sabe me informar se vão recomeçar as aulas em itajai ?? obrigada!

Anônimo disse...

Eu penso que nao é casamento e nem burrice. Pra mim se trata de insensibilidade e falta de respeito.

Rafael disse...

Gente, este caminhão é chamado de HydroJet, ele usa "água não potável" para fazer a limpeza de vias e esgotamentos pluviais, por tanto, não acho que seja desperdício, apenas higiene.

O que não podemos deixar de mencionar é a falta destes caminhões nos bairros atingidos, aliás, precisamos de um batalhão destes caminhões nas ruas para evitar o desperdício de água potável na cidade toda, tem bicho tolo, que quando vê uma WAP, lava até o telhado da casa, e enquanto isso o resto da cidade está sem água. Poxa, aqui na no bairro Fazenda, estamos sem água a uma semana, tudo isso porque as pessoas estão lavando até a rua onde moram com a água que chega em suas torneiras, e o resto da cidade está na seca.

Raquel Gomes disse...

E a gente em São Paulo abre a torneira chorando e lembrando dos que estão passando sede por aí!
Conheço Itajaí, cresci visitando esse Vale. Me dói ver vocês passarem por isso.
Espero que algo seja feito!

Não existe água não potável quando o caos é instalado!

Evandro disse...

Pois é né!

Podem ser três os motivos para tal disperdício.
Primeiro, podem estar com esta limpeza na igreja, "comprando uma escada para o céu".
Segundo, limpando para esperar turistas, que ao passar podem até fazer o sinal da cruz e depois irâo fomentar a ecônomia de outras cidades na região.
E o terceiro motivo deve ser para acelerar a diminuição do nível das águas.

É impressionante o desrespeito com as pessoas, muitos sem água e a preocupação em limpar calçada "uma hora dessas".

Aliás No. 1: Este caminhão-pipa só pode ser terceirizado!!

Aliás No. 2: Quem controla o controle de qualidade na fabricação dos hidrômetros residenciais, vendidos para Itajaí????

Aliás No. 3: Quem compra esses hidrômetros????????

Anônimo disse...

Raquel Gomes, faço das suas, as minhas palavras... choramos ao ver a destruição, meu Deus... eu não sei quem tem culpa por tudo isso... mas a natureza está querendo de volta o q lhe tomamos... mas isso não da direito a ninguém a brincar com desesprero dos que foram atingidos por essa tragédia... Agora eles não podem ver, mas nós já ficamos chocados com tal imagem, imagine eles co~mo ficariam se pudessem ver?
Não é brincadeira não...
Mesmo q for água não potável, que essa água fosse usada para limpar onde realmente precisa, onde as águas abaixaram...
Nem sei me expressar direito, e nem o q fazer, me sinto meio q impotente.. mas eu peço a Deus que olhem por todos q moram ai, por todos desse Brasil, e eu tenho certeza que não só eu, mas como a grande maioria, estão orando, rezando, ou qualquer que seja sua forma de pedir a Deus que ajude a confortar o coração de vcs.

Anônimo disse...

exclusivo:

veja detalhes no site: www.coprolalia.blogspot.com


Máfia circense Russa pode estar envolvida na morte de Beto Carreiro. ... já que o parque estaria fechando acordo com empresários chineses e mongóis para ...
coprolalia.blogspot.com/2008_02_01_archive.html - 45k





1.2.08


Hoje tem conspiração? Tem sim senhor!
Máfia circense Russa pode estar envolvida na morte de Beto Carreiro.

O parque temático mais visitado da América Latina, o Beto Carrero World, perdeu recentemente seu idealizador e fundador, João Batista Sérgio Murad. João Batista, alcunhado Beto Carrero em 1991 na ocasião da inauguração do selvagem parque, já trabalhava no showbizz rural desde a década de 60 promovendo rodeios no interior de São Paulo.

A causa da morte, ainda não confirmada pelos médicos, foi apontada como sendo falência coronariana durante uma cirurgia de rotina. Entretanto, Luis César Praxedes, titular da 4ª Delegacia Seccional de São José do Rio Preto discorda: “Há indícios de que a máfia Russa teria grande interesse na morte de Beto. Inclusive, dois membros de circos rivais do Mundo Mágico, Ivan Vostok e Pavel Stankowich foram vistos na cidade dias antes da ocorrência". Luis César afirma ainda que exames toxicológicos apontarão a real causa mortis do artista. O laudo deverá sair em 15 dias, tempo recorde em pleno recesso carnavalesco, pois, de acordo com o Delegado 'mesmo em época de terecoteco, não pouparemos esforços para resolver este crime hediondo."

De acordo com as investigações, a morte de Beto faria com que o controle do parque passasse para a mão de acionistas, cujos principais players têm ligações com a máfia Russa, como foi apontado aqui, há alguns meses. A migração do controle viria em boa hora, já que o parque estaria fechando acordo com empresários chineses e mongóis para adquirir o passe de jovens talentos regionais, com a promessa de desenvolvê-los nos modernos centros de treinamento do parque.


A máfia russa no mercado circense

É latente a presença da máfia russa no negócio circense no Brasil. Por debaixo das lonas, petrodólares do maganata Boris Berezovsky (o mesmo por trás da novela Corinthians-MSI) são usados para subornar fiscais do Ibama, que fazem vista grossa ao uso de animais silvestres nas apresentações. Além disso, os agentes da máfia compram fiscais do CONTRU, conseguindo assim alvará para armar os espetáculos em áreas proibidas.

A organização criminosa, que chegou clandestinamente ao Brasil em 1908 no navio japonês Kasato Maru, começou a atuar no tráfico de vodka e outros derivados de batata. Na década de 70, despontou no mercado circense na medida em que a comunidade cigana migrava para atividades como o malabarismo de farol e truquetes de apostas nas ruas dos grandes centros brasileiros. Atualmente, estima-se que 90% dos circos brasileiros são controlados pelos russos. Entretanto, é a primeira vez que o clã Vostok-Stankowich se vê envolvido com acusações de assassinato.


Beto Carrero, o grande ícone circense da América Latina

O caso entra mais ainda em evidência quando a vítima em questão é Beto Carrero, apontado recentemente em lista da Forbes como o quarto mais bem-sucedido proprietário de parque temático no mundo. Uma declaração dada por Walt Disney no coquetel de lançamento do parque, em 1991, dá o verdadeiro peso do nome Beto Carrero World no mercado do entretenimento temático: "He is gonna be among the greatest very soon, Beto is a genuine entertainer."

Além de idealizador e administrador do parque, Beto Carrero era representante de peões brasileiros em rodeios nos Estados Unidos, sócios de uma cadeia de churrascarias com presença internacional e agente beneficente na comunidade carente de São José do Rio Preto. A ong 'Desenvolvimento a galope' gerida com fundos do próprio artista, garante estudo e alimentação a mais de 500 crianças no interior da cidade, além de incentivar a arte circense entre os jovens.


Aos 70 anos, no auge de seu vigor, esta estrela nacional pode ter tido sua trajetória interrompida pela ganância e deslealdade dos russos. Não é mais tão mágico o mágico mundo de Beto Carrero.


Por Zé Almeida, para o 'Em busca da verdade'.