segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Decretado estado de calamidade pública em Itajaí

Nesta tarde, o governador do Estado de Santa Catarina, Luiz Henrique da Silveira, reuniu no Corpo de Bombeiros de Itajaí, com o prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni, o vice-governador Leonel Pavan, a senadora da república, Ideli Salvatti, o deputado federal Décio Lima, a deputada estadual Ana Paula Lima, o diretor da Defesa Civil de Itajaí, Sérgio Borgonovo e um representante da Defesa Civil Federal, na formação de um gabinete de crise, que avaliou a situação das fortes cheias que castigam Itajaí. Na oportunidade, o prefeito Volnei decretou estado de calamidade pública em Itajaí.

A Defesa Civil de Itajaí estima que cerca de 130 mil pessoas foram atingidas pelas cheias na cidade. Neste exato momento, a Defesa Civil não soube ainda precisar em números, o número oficial de desabrigados, desalojados e pessoas que se encontram em suas casas. O órgão avaliou ainda, que em Itajaí, somente o bairro Fazenda não foi atingido pelas cheias, que tomaram a cidade desde sábado. O restante dos bairros de Itajaí foram atingidos, incluindo bairros distantes do Centro.

3 comentários:

Rodrigo Cesar disse...

Demoroooo, o Sr. prefeito Morastoni para decretar estadod e calamidade pública. E ele que nem deu as caras para dar uma manifestação de autoridade frente a crise? Talvez, ainda, esteja magoado com a derrota nas urnas?! E isso não é pensamento meu, é compartilhada por muitas algumas com as quais eu conversei. Sinceramente, o Sr. Volnei acabou por se enterrar politicamente!

Thiago Dagnoni disse...

Quero aproveitar esse espaço que o Diarinho coloca para dizer da minha indignação e revolta pelo despreparo técnico da equipe da Defesa Civil de Itajaí. Porque essa calamidade que castiga a nossa população poderia ser amenizada se tivessem se ligado na metragem do Rio Itajaí-mirim em Brusque. Ora se lá o tinha atingido 8 metros era hora para alertar os moradores das áreas vizinhas em Itajaí, como Promorar, Ressacada, Rua Brusque e Centro, ao rio para que se preparassem para o pior. Ou achavam que o Itajaí-Mirim iria sequer ao longo do caminho?
Quanta incapacidade e nisso é que dá colocar pessoa apadrinhado político em função que exige capacidade técnica.
Já vai tarde esse governo do Volnei.

Anônimo disse...

Nao conheço muito da politicagem local, mas me parece que o revanchismo politico em itajai é grande. Os adversários do prefeito derrotado deveriam se preocupar em ajudar e nao ficar preocupado se o outro esta incorformado com derrota. Parece que esse povo só pensa com a lingua? ou não?